A possibilidade de realizar um estudo do meio no Pantanal é algo que o Centro de Estudar Acaia Sagarana entende como uma oportunidade ímpar para tratar da complexa realidade da região pantaneira de uma maneira multidisciplinar, sem as amarras das disciplinas e das limitações da sala de aula.

A viagem abre possibilidades para que os alunos entrem em contato direto com os problemas que ali existem, reflitam sobre possíveis soluções, compreendam a complexa e dinâmica ecologia desse ambiente e, por fim, busquem uma consciência socioambiental que reforce a importância de, como diz o poeta Manoel de Barros, nos tornarmos “Guardadores de Águas”… guardiães do Pantanal, uma das imensas riquezas do nosso país e da humanidade.

Formação e diversidade dos ecossistemas brasileiros e biodiversidade; desenvolvimento econômico e desenvolvimento sustentável; cidadania e aspectos de exclusão social; história da ocupação do espaço e desenvolvimento local, são temas envolvidos no projeto. E, a partir dos quais, esperamos construir uma compreensão crítica da realidade brasileira e reafirmar a importância da adoção de perspectivas transformadoras dessa mesma realidade.

Esta região foi escolhida como alvo do Estudo do Meio devido a sua especificidade ambiental (sobreposição de ecossistemas distintos), por sua história de ocupação humana (períodos de interação harmônica e outros de grande impacto entre o homem e o meio ambiente) e por  estar hoje sob ameaça de vários tipos de ocupação, muitas delas predatórias (garimpo, monocultura, pecuária intensiva, desmatamento em áreas de nascentes, mineração, etc).

Este projeto representa para todos os envolvidos uma rica vivência em que a retomada e reflexão de diferentes temas, o contato com a literatura e paisagens regionais, a convivência com moradores típicos e representativos da região, e o diálogo com diferentes interlocutores que atuam no Pantanal fornecem elementos conceituais e sensibilidades perceptivas indispensáveis em um Estudo do Meio.

O estudo do meio desse ano, aconteceu durante o período de 10 de julho a 19 de julho e contou com uma programação intensa e muito rica para os alunos. Nos primeiros 3 dias, a turma explorou a cidade de Corumbá. Realizou visitas guiadas ao Exército, a Marinha e a mineradora Vale. Além disso, conheceram o Porto Suarez (fronteira Brasil/Bolívia), o Mirante do Cristo Rei (ponto turístico da cidade), a Polícia Militar Ambiental, Secretaria de Meio Ambiente, Secretaria de Educação, Secretaria de Assistência Social,a Secretaria de Turismo e a Estação Natureza Pantanal.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Depois de todo o aprendizado em Corumbá, os alunos foram de barco através do Rio Paraguai Mirim, para a Fazenda Santa Teresa. Ficaram dois dias na fazenda, realizando experimentos, trilhas e vivendo o Pantanal.

Na volta para a cidade os alunos tiveram a oportunidade de conhecer a Escola Jatobazinho e dormir um dia nas instalações da escola. Durante esse período, reuniram anotações, tiveram um tempo de pesquisa e organização do material coletado na viagem.

Já em Corumbá, antes do retorno a São Paulo, para fechar com chave de ouro, a turma visitou o MUHPAN (Museu de História do Pantanal).

Este slideshow necessita de JavaScript.

O estudo do meio é uma parceria entre dois núcleos do Instituto Acaia e proporciona uma rica experiência para os alunos de São Paulo sobre o Pantanal e o contexto do Acaia Pantanal.

Até a próxima aventura!

20562872_10210221701681091_1802036948_n