No dia 12 de abril, realizamos mais uma oficina de bordado com mulheres ribeirinhas. As oficinas de artesanato com mulheres ribeirinhas visam criar possibilidade de renda para a população que vive da coleta de isca e da pesca artesanal, sem comprometer as atividades que costumeiramente. Este último encontro teve como objetivo, retomar a técnica de alguns pontos de bordado. Embora o grupo de bordadeiras esteja num estágio avançado, a atividade foi planejada para atender dificuldades observadas na execução de pontos complexos.

A oficina foi desenvolvida com 12 participantes. Entre as participantes estavam presentes duas mulheres que ainda não sabiam bordar, e tiveram oportunidade de aprender os pontos junto com o grupo. As demais participantes que já dominavam a arte do bordado aprenderam pontos novos e também trocaram aprendizado compartilhando, umas com as outras, os pontos que haviam esquecido.

Além das atividades práticas, foi apresentado e discutido o conceito de simetria. Para exemplificar as educadores demonstraram a simetria existente na natureza e refletiram sobre o equilíbrio, harmonia, ordem e correspondência entre partes que a simetria proporciona. Foi feito um paralelo com a produção do artesanato em bordado e de como a atenção à simetria colabora para um bom resultado nas peças bordadas.

As oficinas oferecem também bons momentos para apresentar exemplos e iniciativas que têm se destacado no ramo do artesanato e trabalhos manuais. No caso do bordado foi apresentada a história do grupo Matizes Dumont e o acervo de livros disponíveis na Escola Jatobazinho que foram ilustrados com bordados feitos por membros da família Dumont.